STJ - Ministro Jorge Mussi toma posse como corregedor-geral da Justiça Federal e promete incentivo à conciliação

31/08/2020

O vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Jorge Mussi, foi empossado nesta sexta-feira (28) no cargo de corregedor-geral da Justiça Federal. O ministro disse que vai dar ênfase à conciliação na tentativa de fazer com que a prestação jurisdicional ocorra em tempo razoável.

"Tive uma experiência como presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina em que tivemos 70% de sucesso nas conciliações. Imaginem se, a cada 100 mil processos, 70 mil forem arquivados por conta da conciliação. Esse será o foco da minha atuação", comentou o ministro.

O presidente do STJ e do Conselho da Justiça Federal (CJF), ministro Humberto Martins, destacou o currículo do novo corregedor (que já ocupou o cargo em 2015), afirmando que o ministro tem uma vida dedicada ao direito e experiência irretocável por onde passou.

"Nós somos apenas instrumentos do poder. Estamos aqui para servir à população, e o ministro Jorge Mussi tem consciência disso, sabe que a magistratura está a serviço do cidadão", declarou Martins.

Gestão criativa

Jorge Mussi lembrou que cada vez mais as pessoas buscam a Justiça, e esse exercício crescente da cidadania é bem-vindo e precisa ser apoiado. Com 80 milhões de processos e apenas 18 mil juízes no país - comentou -, é preciso ter criatividade na gestão para fazer uma Justiça mais rápida.

Lembrando sua passagem pela corregedoria em 2015, ele mencionou uma parceria feita com a Caixa Econômica Federal para promover a conciliação e anunciou que pretende insistir nesse tipo de proposta, tendo em mira os grandes demandantes da Justiça, como o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O novo corregedor-geral da Justiça Federal assinalou que os desafios são ampliados na pandemia, e é fundamental investir no ensino a distância, no diálogo e no estímulo à resolução de conflitos de massa.

Humberto Martins disse acreditar que o ministro Mussi fará uma gestão agregadora e conciliadora, e que certamente dará continuidade às boas iniciativas da ministra Maria Thereza de Assis Moura, que ocupava o cargo até agora.

"A nossa gestão será marcada pelo diálogo. Estaremos lado a lado para servir à população. Tenho muita sorte de estar ao lado de um estudioso do direito, como o ministro Jorge Mussi", afirmou o presidente do STJ.

Fonte: Superior Tribunal de Justiça